Só o hoje é que importa!



Muitos homens e mulheres projectam-se no futuro porque não conseguem suportar o seu presente! Mas na verdade, não ganhamos nada com isso, mais cedo ou mais tarde, seremos obrigados a rendermo-nos as evidências.
Como o futuro que imaginamos não tem qualquer fundamento sólido, o que descobrimos, é que no presente somos preenchidos com um vazio enorme e uma angústia dolorosa.
Pois bem! Devem começar por viver bem o dia presente, no qual têm tantas coisas para saborear, para ver, para apreciar, para pensar! Mas, para viverem o momento presente, devem aprender a parar, a fazer uma pausa, a não continuar a deixarmo-nos arrastar pela sucessão dos acontecimentos, e dos estados interiores que esses acontecimentos nos criam.
A vida é um fluxo ininterrupto, bem entendido, mas é preciso encontrar forma de parar para pôr um pouco de ordem em nós mesmos, para que assim, nos possamos sintonizar com ritmos mais harmoniosos e encontremos no Agora, o que procuramos no tal futuro. E é por isso que a meditação é tão necessária. Meditar é abrandar a marcha precipitada do tempo, a fim de introduzir em nós mesmo um ritmo, uma paz, uma luz, que nos deixara a sua marca durante muito tempo...
Meditar, parar, olhar para dentro, é sem dúvida e na minha perspectiva, uma necessidade absoluta! O grande problema é saber fazer isso tudo, no tempo certo e no momento precisoJ mas quanto o conseguimos fazer, o resultado é fantástico, disso eu tenho a certeza!…
Este Natal, recebi um presente que veio mesmo na hora HJ como tudo na vida, certo? O livro que recebi, e que muito agradeço a minha mana Evita, que consciente, ou inconscientemente o escolheu, veio alertar-me para o nosso dia-a-dia, ou mais precisamente, para as coisas que valorizamos mais no nosso dia-a-dia. Nos sabemos, que viver no passado não faz sentido! Passado é passado! Nada podemos fazer para o modificar. Viver no futuro, menos sentido faz, até porque estamos aqui de passagem e não sabemos quando termina a viagem… Por isso, o que faz mais sentido é mesmo o hoje, o agora, o momento. E que sendo tão simples se torna ao mesmo tempo mais complicado, porque o corpo está no agora e a cabeça no passado/futuroJ mas com um pouco de exercício e determinação, eu acredito que seja possível, viver no estado do Agora! Talvez seja difícil começar, mas não é impossível, certo? Todas as aprendizagens precisam de treino, assim aconteceu quando começamos andar, primeiro gatinhamos, depois fomos dando os primeiros passitos a cair e a machucar os joelhos, muitas vezes até as marcas ficaram na nossa testaJ e depois começamos a andar sem ajuda e sem cair… O meditar, o parar, o viver o agora, também necessita de aprendizagem, e os “tombos” vão ser os nossos momentos de viver no passado ou no futuro, com treino cada vez menos viajamos para esses opostos e ficamos no AgoraJ
Agora eu pergunto! Como seria, se hoje levássemos uma pancada na cabeça, e ficasse-mos sem recordações?   Como seria perder todos os momentos, que nos transformaram na pessoa que somos hoje? Como seria olhar para as pessoas que estiveram sempre na nossa vida, que sempre amamos, e de uma hora para a outra, simplesmente não nos dizerem nada? Será que iríamos ama-los da mesma forma? Será que iríamos ter o mesmo tipo de emoções e sentimentos, pelas mesmas pessoas do passado?  E se o trauma não fosse só o de ficar sem os registos do nosso passado, se corrêssemos o risco de amanhã, já não nos lembrarmo-nos do hoje? Como iríamos viver o nosso dia-a-dia? No fundo, as nossas recordações são o que temos de mais precioso, certo?  Pois bem! A personagem do livro, Antes de te esquecer, fez o que todas nos deveríamos seguirJ Viver o dia-a-dia como se fosse sempre o último!  E eu sinto que é isso que temos mesmo que fazer… Viver! Sorrir! Sonhar! Como se hoje fosse o ultimo dia, das nossas vidasJ É difícil? Claro que é! Mas não é impossívelJ

Vamos tentar? Claro que não vamos apagar as memórias boas, vamos é tentar apagar as menos boas, fazer uma lista de coisas que nos fazem bem e felizes e vive-las intensamente como se não houvesse amanhãJ
Quem me acompanha nesta viagem? Vamos dar as mãos, como sempre fizemos, e começar a registar no nosso livro da vida, momentos bons, sorrisos abertos, gargalhadas e muita alegria no nosso dia-a-diaJ Vamos aproveitar este novo ano, e começar a Parar, Meditar, Sorrir, Sonhar e acima de tudo VIVER! Viver de alma e coração, como se hoje fosse, o ultimo dia da nossa vidaJ

Estão a sentir? É a minha mão na vossa:)


Obs.: O livro que me deu o empurrão é - Antes de te esquecer de Melissa Hill é um Bestseller Internacional que eu recomendo J

2 comentários:

Ivanova disse...

Lindo minha amiga, que belo texto! Muito obrigada! Não há palavras para descrever, mas sim o sentimento que me vai na alma... bjinhoss

Alice disse...

Cris, minha linda amiga:) que bom que sentiste... adoro ter-te neste meu/nosso cantinho:)

Beijinhos